Quero ser Arquiteta! (parte 2)

Esquema do meu primeiro projeto.
Estou entrando para o quarto período, e já caminhei mais um pouquinho por essa trajetória que me forma como arquiteta. Muita coisa mudou do primeiro post pra cá. Antes, eu tinha uma ideia um pouco vaga do que era a profissão. Hoje vejo a arquitetura como algo muito maior do que uma profissão. E aqui vão mais algumas dicas pra quem ainda não sabe o que vai fazer da vida, ou pra quem já escolheu a carreira de arquiteto.

Ser arquiteto vai muito além de projetar casas e edifícios. O arquiteto pensa no homem, com suas necessidades de habitação, pensa na cidade, nos seus problemas, oferece propostas a curto e longo prazo, pensa em questões sociais, políticas e urbanas. O arquiteto se coloca como participante ativo de todas as transformações sociais e urbanas. O arquiteto acompanha as mudanças, propondo soluções e atendendo às novas demandas de habitação. O arquiteto pensa na funcionalidade e na forma, e projeta dentro de uma realidade, propondo transformá-la ou apenas atender às necessidades imediatas. A arquitetura pra mim é muito mais do que uma profissão. É quase uma religião. É um objetivo, é o que eu quero pra vida, e é isso que me faz sentir realizada. 

Uma dica pra quem ainda está meio perdido dentre tantas possibilidades: faça aquilo que te dê tesão. Aquilo que você faz com paixão sabe, com vontade. Seja arquiteto por prazer. Virar noites em cima de um projeto, mas se sentir feliz por ver seu trabalho ficar excelente. Entre no curso não pensando se você vai ter que estudar muito disso ou daquilo, pense no que o curso vai te trazer como formação: o que você vai fazer durante e depois do curso. Estude muito. E boa sorte! 

Nenhum comentário: